fbpx

Conheça as melhores possibilidades de investimentos em PPPs

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Tanto o setor privado como a administração pública sentiram os impactos da pandemia. Isso não é novidade, visto que o ano de 2020 foi de recessão por causa da pandemia de coronavírus. 

No entanto, apesar das dificuldades financeiras, os serviços essenciais não podem parar. Neste contexto, as Parcerias Público-Privadas (PPPs) são soluções viáveis para mantermos as principais atividades funcionando normalmente, na medida do possível. 

Com estas parcerias, a administração pública consegue economizar recursos e fazer um planejamento mais assertivo em relação aos seus investimentos. Além disso, as empresas privadas passam a ter mais possibilidades para atuar no mercado, o que faz a economia girar e mais empregos serem criados. 

Pensando nestas oportunidades, a Prime Advogados mostra neste texto alguns caminhos para os empreendedores participarem de PPPs. Confira!

Matriz Energética 

Nem é preciso explicar o quanto a energia é importante para a sociedade. E o mundo, a cada dia que passa, busca alternativas mais sustentáveis de matrizes energéticas. Uma destas opções é a utilização da energia solar. 

No início deste ano, o governo do Piauí abriu uma licitação para a construção de miniusinas de energia solar, procurando, desta forma, ter uma gestão energética mais inteligente e barata – estima-se uma economia de até R$ 7 milhões por ano – em imóveis de propriedade do estado. 

Com menos recursos gastos com energia, o governo pode realocar a verba para áreas mais sensíveis, como a saúde, por exemplo – uma prioridade para a população, ainda mais em tempos de Covid-19. 

Já para a empresa que venceu a licitação, os benefícios foram ter o estado como um cliente, incluir mais um grande trabalho na lista de serviços realizados e, obviamente,  acrescentar mais uma fonte de renda ao negócio. Ou seja, vale a pena ficar atento às possibilidades oriundas do setor energético, pois ele nunca para. 

Saneamento 

De acordo com números do Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento (SNIS), 16% dos brasileiros não possuem água tratada e 47% não têm acesso à rede de esgoto. Isso mostra que o saneamento básico, em pleno 2020, ainda é um problema seríssimo em nosso país. 

Por isso, há alguns anos, a procura por PPPs para este segmento tem crescido bastante no Brasil, como mostra uma matéria do Jornal do Comércio, tradicional publicação que circula no Rio Grande so Sul. 

Inclusive, no último dia 29 de outubro, representantes de 11 estados brasileiros participaram de uma conferência sobre Infraestrutura, PPPs e Concessões. O saneamento básico, claro, foi uma das pautas do encontro. 

Como se adequar às exigências da administração pública e ficar apto a participar de futuras licitações? Converse com a Prime Advogados e saiba mais!